quinta-feira, 18 de março de 2010

Um esTOQUE de felicidade*

*

Após esse vão,

esse vazio,

esse silêncio,

esse hiato...

Surge o início

do que parece ser uma sílaba,

- após tempos de hífen –

.

.

Quando há muito a sentir,

falta o que dizer.

.

.

.

Porque quando o coração pula,

ele se atrapalha com as palavras.

Nas alturas, chacoalha todas as idéias

e o mundo gira devagar.

.

.

Porque quando é a felicidade nossa companheira,

e gente não precisa se apegar a mais nada.

Ninguém quer jogar fora o que faz bem.

A gente quer mais é dividir com quem é especial

e guardar um pouquinho pra depois,

pra NUNCA acabar.

.

.

Sim, um esTOQUE de felicidade!

Felicidade cor de rosa.

Felicidade cor do AMOR.





por: Dayane Moura*


4 comentários:

  1. Eii...
    Demoro mas veio seu post!
    Adorei Day
    Te amo! Beijos!

    Du!

    ResponderExcluir
  2. por que os hiatos nunca impediram as palavras de serem completas e o espaço entre uma estrofe e outra que faz da poesia algo para se admirar parte de cada vez e para sempre.

    ResponderExcluir
  3. Hi... Looking ways to market your blog? try this: http://bit.ly/instantvisitors

    ResponderExcluir
  4. Caramba, depois de tanto tempo, bato o olho e vejo algo que vai de encontro ao que to passando, como sempre!

    Me faz muito bem eu estar por aqui de volta!

    Eu achava que meus "tempos de hífen" haviam acabado, mas não estou tão certo assim... rezando para que sim, mas tá difícil!

    Beijo grande Day!

    ResponderExcluir